CaDA Programa Comemorativo 25 anos

Ao comemorar 25 anos de existência, apresentamos um novo programa em que pretendemos refletir diferentes facetas do nosso trabalho. Este espetáculo, que se pretende múltiplo, como múltipla é a história da Companhia de Dança de Almada, apresenta três coreógrafos em diferentes ciclos de vida.

 

“Elevado a 4” (2000), exertos
Ao repor esta peça criada em 2000, relembro o desejo de trazer a público o ambiente existencialista que tanto marcou o século XX. Autores fundamentais da literatura e das artes a que a magia de Edith Piaf se juntou como um baluarte, cantando as raízes mais profundas e o significado da existência humana, estiveram na base deste trabalho. Desenvolvendo a relação entre a música e o movimento, entre os elementos mais formais e o significado das palavras, vários universos são apresentados, numa voluntária exposição de uma interioridade e uma vivência no feminino.
A.M.

 

Sobre a autora
Iniciou a sua formação em Dança Clássica, tendo trabalhado com Anna Mascolo até 1973. Trabalhou depois em Dança Jazz, e Contemporânea, em Paris, Londres e Nova Iorque. Foi uma das fundadoras e coreógrafa do Grupo Experimental de Dança Jazz. Fundou e dirigiu o Grupo de Dança Atitudes e Movimentos. Desenvolveu o seu trabalho em diversos espetáculos para teatro, televisão, e multimédia. Na Bélgica coreografou para a Danscompagnie Francine De Veylder. Em 1987 concluiu o Mestrado em Dança da Universidade da Carolina do Norte, e em 1994 o Doutoramento Europeu em Dança, na FMH. Desde 1991 colabora com a Companhia de Dança de Almada, como coreógrafa convidada, tendo criado nove peças, e diversos projetos de formação. Participou na conceção do projeto e direção da Quinzena da Dança de Almada. Professora aposentada da Faculdade de Motricidade Humana, onde trabalhou durante mais de 30 anos. Foi Representante Nacional na Comissão Consultiva da DaCi e membro da Comissão Executiva da Secção de Dança da Elia (European League of Institutes of the Arts). Atualmente pesquisadora do INET-MD, tem desenvolvido inúmeros projetos de investigação na área da dança, publicados e apresentados em conferências nacionais e internacionais.

 

Ficha artística
Coreografia: Ana Macara
Música: N. Glanzberg, H. Giraud, M. Monnot, C. Dumont, interpretados por Edith Piaf
Figurinos: Ana Macara
Desenho de luz: José Rui Silva e Ana Macara
Interpretação: Daniela Andana, Joana Puntel, Mariana Romão e a participação especial das alunas da Ca.DA Escola, Íris Fonseca, Maria Inês Costa e Rita Pires

 

Fotos:

elevado a 4 500x500

 

“Não Lugar” (2015), excerto
Para que haja movimento é necessário aplicar Força sobre um determinado corpo. A Força aplicada depende da massa do corpo que aplica a Força. A Velocidade resultante da interacção entre objetos e ou corpos é variável consoante o ponto onde foi aplicada a Força. Num dado espaço, quanto maior o número de corpos existentes, maior a Probabilidade de interacção entre esses corpos, criação de Força e Velocidade.

 

Sobre a autora
Atualmente a frequentar o mestrado em Artes Cénicas na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, é licenciada em Educação Física pela Faculdade de Motricidade Humana (2005), e em Dança pela Escola Superior de Dança (2008), tendo concluído o último semestre em Danshogskolan, na Suécia, onde trabalhou com Camilla Ekelof. Na Faculdade de Motricidade Humana participou no Projecto Eurodanse, coreografado por Wayne McGregor, com apresentação final na Irlanda, em 2002. Na Escola Superior de Dança, interpretou trabalhos de Rui Horta, Anne Teresa De Keersmaeker, Merce Cunningham, Martha Graham, Vasco Wellenkamp, e trabalhou profissionalmente com Amélia Bentes, Claire Pençak e Ludger Lamers. Participou em workshops/performances com diferentes professores e coreógrafos dos quais destaca: Cristina Planas Leitão, Hélder Seabra, Filipa Francisco, Margarida Mestre, Teresa Ranieri, Maria José Bernardino, Peter Michael Dietz, Luís Xarez, Amélia Bentes, Stephan Jurgens, Arlett Huntz, Will Swanson, e Natalia Timonaeva. Como bailarina, interpretou peças infantis entre 2006 e 2011. Em 2010 entrou na Companhia de Dança de Almada como bailarina profissional, onde se mantém até ao momento. Como coreógrafa criou “Para Além da Imagem” (2009) e “Acasos” (2011). Em 2011 foi co-autora da peça “Galileu” com Beatriz Rousseau, estreada na programação da 19ª. Quinzena de Dança de Almada, e apresentada em Sesimbra, Lisboa, Coimbra e Zagreb.

 

Ficha artística
Coreografia: Daniela Andana
Música: Portishead, Maxence Cyrin
Texto: Nitin Sawhney
Figurinos: Vanessa Monteiro
Interpretação: Bruno Duarte, Joana Puntel, Luís Malaquias, Mariana Romão, Miguel Santos
Criada a convite da Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea, no âmbito a exposição coletiva “Viagem”, 2015

 

Fotos:

nao lugar 500x500

 

“Olhares” (2010), nova versão
Das vastas lezírias aos extensos terrenos áridos e dourados do Alentejo, a calma da paisagem parece indissociável de um património inimaginável.

A peça “Olhares” foi criada no ano em que a Companhia celebrou 20 anos de atividade. Ao coreógrafo foi então lançado o desafio de dar forma à ideia de Dançar o Alentejo, partindo de uma parceria com vários grupos corais.
Na procura constante de aproximação da dança à comunidade, um novo desafio foi lançado a Nuno Gomes, em 2015, para que tradições, conhecimentos, práticas, a representação da ligação intrínseca do trabalhador com a terra e o canto viessem ao palco, envolverem-se com a dança.
Um novo espetáculo “Olhares” foi assim criado, onde as paisagens, o artesanato e a música são ponto de partida para a coreografia, rica em saberes tradicionais que se ligam e interagem com a dança contemporânea.

 

Sobre o autor
Nuno Gomes iniciou os seus estudos de dança em 1998. Trabalhou com a Companhia de Dança do Tejo, Companhia de Bailado da Madeira, Centro Coreográfico de Valência, Lisboa Ballet Contemporâneo. Desde 2006 é bailarino da Companhia de Dança de Almada. Trabalhou com vários professores e coreógrafos, dos quais destaca Vítor Linhares, Guilherme Dias, Palmira Camargo, Maria Palmeirim, José Grave, Pascale, Vitor Garcia, David Fielding, Patrick de Bana, Cristina Graça, Thomas Noone, Benvindo de Fonseca, Gagik Ismailian. Destaca ainda a sua participação como bailarino nas coreografias, “O Banco”, “Acirfa”, “Aman”, ”Uma noite com Ella”, “Salcapate”, ”Makeba”, ”Para que a terra não esqueça”, ”Castanheda”, “Callas”, “Casa do Rio” e “Muito Chão”. Coreografou “Dancing for pleasure” para a Companhia de Bailado da Madeira; “Entre a Necessidade e o Medo” (2008) “Olhares” (2010) e “Jogos de Letras” (2012) para a Companhia de Dança de Almada.

 

Ficha artística
Coreografia: Nuno Gomes
Música: Pedro Caldeira Cabral, Arvo Part
Montagem musical: Nuno Gomes
Figurinos: Fauze El Kadre e Nuno Gomes
Interpretação: Bruno Duarte, Daniela Andana, Joana Puntel, Luís Malaquias, Nuno Gomes, Mariana Romão e Miguel Santos
Participação especial em Almada: Grupo Coral e Etnográfico Amigos do Alentejo do Feijó

Fotos:

olhares 500x500

 

Assistente de coreógrafos e ensaiadora: Maria João Lopes
Luminotecnia e desenho de luz: Cláudia Rodrigues
Sonoplastia e operação de som: José Pacheco

 

60' | M6

FaLang translation system by Faboba

Contactos

 

Rua Manuel de Sousa Coutinho, 11

Ed. Academia Almadense

2800-163 Almada

Tel: +351 212 583 175,

Fax: +351 212 500 524

E-mail: geral@cdanca-almada.pt

Escola - Almada

 

Rua Manuel de Sousa Coutinho, 112800-163 Almada

Tel +351 212 500 145

E-mail: escola@cdanca-almada.pt

Seg. a Sex., 16:00 às 20:00

Financiamento

3CMA cor_horizontal copy